Cadastre-se

24/09
Conheça os quatro tipos de poda de árvores frutíferas para mantê-las belas e saudáveis

Você sabia que, se bem feita, a poda de árvores frutíferas influencia diretamente no amadurecimento da árvore e seus frutos? É verdade, além de regas constantes e, pelo menos, seis horas diárias de exposição solar, podas específicas, realizadas, no mínimo, uma vez ao ano, fazem toda a diferença para sua planta crescer forte e saudável.

“Existem quatro tipos de podas indicadas para atender às diferentes necessidades das plantas”, afirma Ana Paula Magaldi, paisagista da Ana Paula Magaldi Paisagismo, de São Paulo. Algumas árvores, como a romãzeira e a amoreira, exigem mais de um tipo de poda, enquanto outras, como a jabuticabeira e a pitangueira, se desenvolvem muito bem com apenas uma delas.

Poda de limpeza
Bastante praticada pelos entusiastas da jardinagem, esse tipo de poda consiste em cortes leves e regulares que eliminam os galhos mortos e secos. Útil para todos os tipos de árvores frutíferas, ela deve ser feita continuamente para revigorá-las antes de cada safra.

Poda de formação
Para que as plantas cresçam mais fortes e com o máximo de produtividade, as podas de formação – feitas quando a muda está ganhando corpo para orientar o crescimento da planta desde cedo, fazendo com que os ramos fiquem bem distribuídos – também são fundamentais.

Poda de frutificação
Ideais para regularizar e melhorar a produção dos frutos, as podas de frutificação devem eliminar o excesso de vegetação da planta e até reduzir os ramos frutíferos, se houver necessidade. Vale ressaltar que essa técnica só deve ser feita em frutíferas que se adaptam melhor em clima temperado, ou seja, aquelas que têm a necessidade de 5 a 15ºC de temperatura anual como principal característica.

Poda de regeneração
Com o objetivo de eliminar os ramos doentes, atacados por pragas, pouco produtivos ou mesmo muito velhos, a poda de regeneração melhora as condições da árvore, recuperando sua aparência saudável de antes.

Posts Relacionados