Cadastre-se

Enciclopédia

Busque uma planta
Bromélia Imperial < voltar
FOTO_BROMELIA

Nome científico: Alcantarea imperialis.

Família: Bromeliaceae.

Origem: América do Sul.

Características: com mais de 3.000 espécies nativas das Américas (só no Brasil, existem mais de 1.500 espécies), as bromélias aparecem na natureza como epífitas (simplesmente apoiando-se em outro vegetal para obter mais luz e ventilação), terrestres ou rupícolas (espécies que crescem sobre as pedras). Elas compõem uma das mais adaptáveis famílias de plantas do mundo, pois apresentam uma impressionante resistência para sobreviver, além de diversas variedades de formas e cores. Divididas em grupos chamados gêneros – que hoje são mais de 50 -, as bromélias, em sua grande maioria, podem ser plantadas em vasos, mas também mantidas sobre troncos ou xaxim.

Época de floração: florescem somente uma vez durante seu tempo de vida. Após a floração, geralmente desenvolve uma brotação lateral que substituirá a flor que irá morrer. As bromélias atingem a maturidade e florescem em diferentes idades, devido aos diversos tipos de espécie, às condições do ambiente e à época do ano.

Reprodução: multiplica-se por sementes e por separação das mudas formadas no entorno da planta mãe.

Solo: as espécies crescem em solos levemente ácidos, bem drenados, não compactados e que propiciem condições para o bom desenvolvimento de seu sistema radicular. Por isso, vale a pena investir em um substrato que tenha partes iguais de composto orgânico e areia grossa, além de uma rápida drenagem.

Cultivo: deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em substrato leve e bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Por ser tipicamente tropical, a bromélia aprecia a umidade e o calor, mas também é capaz de tolerar geadas leves. Além disso, é resistente à maioria de pragas e doenças.

Adubação: para estimular sua floração, aplique Dona Flor Flores a cada 15 dias durante a primavera e verão, ou se preferir, Dona Flor Flores e Plantas a cada três meses.

Podas: as bromélias não demandam podas. Por isso, retire apenas suas folhas secas.

Cuidados: a água é fundamental e deve sempre ser colocada no centro da planta. Também é importante não enterrá-la demais na hora do plantio, manter a base de suas folhas acima do solo e não usar vasos muito grandes para evitar o risco de umidade excessiva nas raízes.

Dicas: depois da floração, a planta morre, mas deixa brotos, também chamados de filhotes ou sementes que, se eles forem replantados, darão origem a centenas de outras bromélias.

 

Crédito: Shutterstock