Cadastre-se

25/09
Vilãs da jardinagem, pragas podem ser combatidas com cuidados simples

Verdadeiras “pedras no sapato” dos jardineiros de primeira e demais viagens, as pragas podem comprometer o visual e a vida útil daquela horta bonita, produtiva e resistente que você cultiva em casa. A boa notícia é que, apesar da má fama, as espécies invasoras da horta podem ser facilmente combatidas com artimanhas simples, capazes de garantir a saúde e beleza das plantinhas por muito mais tempo.

Utilize Dona Flor Horta a cada três meses e também no plantio. Ele possui os nutrientes essenciais para que suas plantas cresçam fortes e saudáveis, e lembrando, plantas bem nutridas se tornam mais resistentes ao ataque de pragas e doenças.

Para evitar que todo o tempo dedicado aos cuidados com a horta não sejam em vão, o ideal é observar sempre suas plantas para que você não seja surpreendido com um ataque de pragas. Utilize produtos destinados à jardinagem amadora para combater estas praguinhas. As mais comuns são: lagartas, formigas, cochonilhas e pulgões. Quando fizer uso de qualquer produto para combater estas pragas consulte um profissional da área nas lojas especializadas.

Formigas – velhas conhecidas dos apaixonados pela jardinagem que mantêm sua horta a pleno vapor, as formigas cortadeiras são bastante perigosas por cortar as folhas das espécies cultivadas e comprometer para valer o seu desenvolvimento. Entre as dicas mais comuns de prevenção e combate a elas, está, a pulverização dos vegetais atacados com o famoso óleo de Neem, que tem ação inseticida e é encontrado com facilidade em lojas de jardinagem, além de espalhar sementes de gergelim próximo ao formigueiro e na distribuição de mudas de hortelã-pimenta, calêndula e batata-doce ao redor das plantas.

Cochonilhas – parente próximo das cigarras e dos pulgões, esse tipo de inseto sugador pode fazer grandes estragos na horta, não apenas pelos nutrientes que rouba, mas também por secretar uma espécie de cera que facilita o ataque de fungos e diminui a capacidade fotossintética da planta. Apesar disso, o controle de sua infestação pode ser feito com a remoção manual dos insetos, realizada com o auxílio de uma haste de algodão embebido em vinagre ou álcool etílico, e também pela limpeza da área, efetuada com a ajuda de uma esponja levemente úmida.

Já para os casos mais graves, a solução é pulverizar a planta atacada com emulsões de sabão de coco ou detergente neutro e também com a aplicação de inseticidas específicos encontrados nas lojas de jardinagem e a pulverização de extratos vegetais naturais, como a calda de fumo (receita caseira feita com 50 gramas de fumo de corda, 1 litro de água e solução adesiva).

Pulgões – apesar de pequenos, esses insetos podem ser fatais para a horta se não controlados a tempo. Sedentos sugadores de seivas, eles excretam um líquido açucarado que favorece o crescimento de fungos, levando à diminuição da área fotossintética da folha. Além disso, migram por grandes distâncias, levados pelo vento, e podem aparecer em qualquer época do ano. Para combatê-los, recomenda-se a aplicação de inseticidas usados em jardinagem amadora. A pulverização com extratos vegetais naturais, como a calda de fumo, as podas de limpeza, além da higienização manual periódica, realizada com chumaço de algodão umedecido com água e sabão neutro.

Fungos – principais causadores das doenças que atingem as espécies vegetais, esses organismos, normalmente, provocam lesões e manchas nas folhas das espécies cultivadas e, em casos mais severos, a podridão de suas raízes. Para combatê-los em prol da saúde de sua horta, vale a pena remover as partes contaminadas para evitar a propagação da patologia pelo jardim e apostar em alternativas menos agressivas e mais ecológicas que os fungicidas sintéticos, como a calda bordalesa. (pode ser feita em casa adquirindo sulfato de cobre que é vendido nas lojas de jardinagem) e o extrato pirolenhoso, produto milenar na agricultura japonesa que induz o enraizamento e é repelente de fungos e de insetos.

Posts Relacionados